A história por trás de uma canção: Eleanor Rigby, The Beatles

A história por trás de uma canção: Eleanor Rigby, The Beatles

Quando Bob Marley foi para os EUA, em 1966, ele ouviu pela primeira vez Revolver dos Beatles e ficou particularmente hipnotizado por “Eleanor Rigby”, retomando sem parar à faixa. A sua fixação pela música não era à toa; diferente das outras faixas do álbum, a música de inspiração barroca, principalmente Vivaldi, dispensa o acompanhamento instrumental dos Beatles, optando apenas por um arranjo de cordas baseado em um esboço musical de George Martin, o quinto beatle. Além da música trazer um tema incomum para época: a solidão e morte de uma mulher.
Concebida para ser o lado B de “Yellow Submarine”, a canção ultrapassou em sucesso e fama à viagem psicodélica do submarino, chegando ao topo da parada na Inglaterra e 11º nos EUA. A canção surgiu quando Paul McCartney tocava piano.

A história da mulher que trabalha na igreja e que limpa e pega o arroz após casamentos, chamava-se pela primeira vez “Miss Daisy Hawkins”, porque, segundo o autor, o nome se encaixava a melodia da música. Porém, Paul passou a achar que esse nome não parecia suficientemente “real”. O cantor de folk dos anos 1960 Donovan lembra que Paul a cantou como “Ola Tungee Na” e o compositor Lionel Bart, mais tarde, diz que o nome era “Eleanor Bygraves”. No final, Paulo a intitulou de “Eleanor Rigby”.

Mas de onde veio o nome Eleonor Rigby?

Em 6 de julho de 1957, Paul foi a uma festa na paróquia de Woolton para ver os Quarrymen tocar, e conheceu John Lennon. Eles conversaram, tomaram umas cervejas e devem ter atravessado o cemitério paroquial até que passaram pelo túmulo de uma tal de Eleanor Rigby. Muitos acreditam que o nome ficou guardado no subconsciente de Paul a partir daquele dia em diante, até que ele imortalizaria em sua canção.

Na década de 1980, quando foi descoberta a lápide de Eleanor Rigby no cemitério de St Peter´s, Mr. McCartney declarou não se lembrar de ter tomado conhecimento deste túmulo, mas supôs que ele poderia tê-lo visto sim em qualquer uma das várias visitas que fez a Woolton, juntamente com seus cúmplices Lennon e Harrison.

Quanto a causa da morte da Sra. Rigby, não se sabe ao certo, diz em uma das versões que poderia ser devido a um acidente infeliz quanto ela foi dar banho ao seu cão.

A explicação “oficial”, de Paul, é que ele optou pelo nome Eleanor por causa de Eleanor Bron, atriz que participou do filme Help! Quanto ao sobrenome Rigby, foi durante a uma vista a Jane Asher, sua namorada à época, quando estava fazendo o papel de Barbara Cahoun na peça “The Happiest Days Of Your Life”, no Theatre Royal. Enquanto ele esperava, passou por Rigby & Evens Ltda, número 22, uma loja de vinho. Era o sobrenome de duas sílabas que estava procurando para combinar com Eleanor.

A letra da canção também teve ajuda dos outros três Beatles; todos deram sugestão, inclusive Ringo Starr –a ideia do padre Father McKenzie” (“costurando suas meias à noite”), nome tirado de um guia telefônico.

Deixe seu comentário:

Cláudio Campos

Cláudio Campos

Apaixonado por música. Escreve sobre o melhor e o pior da cena mundial.

Veja mais publicações de Cláudio Campos

+ Entretenimento

Confira como será o filme Star Wars: Os Últimos Jedi‬‬
Confira como será o filme Star Wars: Os Últimos Jedi‬‬
Leandra Leal fala sobre sua filha
Leandra Leal fala sobre sua filha
BBB 17: Marcos Harter é expulso do programa
BBB 17: Marcos Harter é expulso do programa
Você tem que assistir Homem-Aranha: Regresso a Casa‬
Você tem que assistir Homem-Aranha: Regresso a Casa‬

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,