Conheça mais sobre a ressonância magnética de campo aberto

Considerado um dos exames mais modernos e eficientes à disposição da medicina, a Ressonância Magnética permite visualizar imagens dos órgãos do corpo humano em alta definição, diferenciando, inclusive, tipos de tecido sem a necessidade de expor o pacientes a raios X ou outros tipos de radiação.

As imagens obtidas através do exame permitem ao médico radiologista investigar diversas doenças e também suas origens. No entanto, além da qualidade do exame, outro grande diferencial da modalidade está no formato do equipamento utilizado pelas clínicas de diagnóstico avançado por imagem. A Ressonância de Campo Aberto representa modernidade e conforto ao paciente claustrofóbico (fobia que se caracteriza pela aversão ao confinamento e lugares fechados).

Segundo Giovanna Beatriz Nunes do Nascimento, diretora da clínica curitibana Alphasonic que oferece este serviço aos pacientes, o equipamento é um grande diferencial no mercado, pois os pacientes não precisam deslizar para dentro do aparelho para fazer o exame, que nem sempre é tão rápido. “É uma tecnologia muito moderna e eficiente. Todos os dias nos deparamos com pacientes nas mais diversas situações e oferecer exames seguros e confortáveis faz toda a diferença na realização do diagnóstico”, comenta.

Na Alphasonic – que é a clinica de diagnóstico avançado por imagem mais antiga de Curitiba – o equipamento foi implantado em 1997. “Fomos pioneiros na América Latina na utilização do aparelho de Ressonância Magnética de Campo Aberto. Este investimento foi muito assertivo não só para o bom andamento do nosso trabalho, mas também para um diagnóstico seguro, eficiente e sem contratempos. O exame costuma demorar de 20 a 30 minutos, mas isso varia de acordo com cada paciente. Por isso, todo o conforto durante a realização do exame é fundamental”, afirma Giovanna.

Deixe seu Comentário