Fukushima sofre com terremoto de magnitude 7,3; alerta de tsunami

Fukushima sofre com terremoto de magnitude 7,3; alerta de tsunami

A cidade de Fukushima, no Japão, onde já é terça-feira (22) sofreu com um forte terremoto de magnitude 7,3, o alerta de tsunami já foi acionado.

Um aviso de tsunami com ondas de até três metros foi emitido. Até o momento  a Tokyo Electric Power Company diz que não foi registrada nenhuma anomalia nos reatores da planta de Fukushima após o tremor.

Acidente nuclear de Fukushima I

Foi um desastre nuclear ocorrido na Central Nuclear de Fukushima I em 11 de março de 2011, causado pelo derretimento de três dos seis reatores nucleares da usina. A falha ocorreu quando a usina foi atingida por um tsunami provocado por um terremoto de magnitude 9,0. A usina começou a liberar quantidades significativas de material radioativo em 12 de março, tornando-se o maior desastre nuclear desde o acidente nuclear de Chernobil, em abril de 1986, e o segundo (depois de Chernobil) a chegar ao nível 7 na Escala Internacional de Acidentes Nucleares, inicialmente liberando cerca de 10-30% da radiação do incidente anterior. Em agosto de 2013, uma enorme quantidade de água radioativa foi um dos problemas mais urgentes que afetam o processo de limpeza do local, que deve durar décadas. Houve contínuos vazamentos de água contaminada na usina e alguns no mar. Trabalhadores da fábrica estão a tentar reduzir os vazamentos através de algumas medidas, como a construção de muros subterrâneos químicos, mas eles ainda não têm melhorado significativamente a situação.

Embora nenhuma morte por exposição à radiação tenha sido relatada, cerca de 300 mil pessoas foram evacuadas da área, 15.884 (em 10 de fevereiro de 2014) pessoas morreram devido ao terremoto e tsunami e (em agosto de 2013) aproximadamente 1.600 mortes foram relacionadas às condições de evacuação, como viver em habitações temporárias. As causas exatas da maioria dessas mortes relacionadas à evacuação foram especificadas porque isso seria um obstáculo à aplicação de uma compensação financeira aos parentes dos falecidos. A Organização Mundial de Saúde (OMS) indica que desalojados foram expostos a radiação pouco a pouco, por isso estes efeitos estão provavelmente abaixo dos níveis detectáveis​, sendo o risco de desenvolvimento de câncer por radiação extremamente pequeno para a maior parte dos afetados e limitado principalmente àqueles que viviam mais próximos da usina nuclear.

A Comissão de Investigação Independente do Acidente Nuclear de Fukushima considerou que o desastre nuclear foi “artificial” e que suas causas diretas eram todos previsíveis. O relatório também descobriu que a usina era incapaz de aguentar o terremoto e o tsunami. Um estudo separado feito por pesquisadores da Universidade de Stanford descobriu que as usinas japonesas operadas pelas maiores empresas de serviços públicos eram particularmente desprotegidas contra possíveis tsunamis.

Deixe seu comentário:

Por Redação

A Agência Meteorológica do Japão disse que o terremoto aconteceu perto das 6h da manhã em uma profundidade de 10 quilômetros.

Segundo a agência meteorológica japonesa, o sismo ocorreu por volta das 6h da manhã (horário local), a uma profundidade de cerca de 10 km. As autoridades já ordenaram que os moradores de Kaimashi, 280 km ao norte de Fukushima, deixem a cidade.

"Não pense que você está seguro", disse mensagem da emissora NHK. "Fuja para locais mais altos."

A agência meteorológica do Japão disse ter indícios, com base no movimento do mar, de formação de um tsunami. Segundo o órgão, há movimentos de retração da água na costa, conhecido como "backwash", e também movimentos suspeitos em alto-mar.

+ Mundo

Emojis viram decoração em arquitetura na Holanda
Emojis viram decoração em arquitetura na Holanda
Crise na Venezuela paraliza General Motors
Crise na Venezuela paraliza General Motors
Coreia do Norte ataca EUA com míssil, mas só em simulação
Coreia do Norte ataca EUA com míssil, mas só em simulação
Papa Francisco recusa visita ao Brasil
Papa Francisco recusa visita ao Brasil

Tags:, , , , , , , , , , , , , , ,