Os senhores da guerra da Somália

Os senhores da guerra da Somália
United Nations Photo (CC BY-NC-ND 2.0)

A Somália foi um importante centro de comércio com o resto do mundo antigo. Seus marinheiros e mercadores eram os principais fornecedores de incenso, mirra e especiarias, os itens que foram considerados luxos valiosos para os antigos egípcios, fenícios, micênicos e babilônios com quem o povo Somali negociava. Mas agora, é um dos países mais pobres do mundo.

A situação política da Somália é um pouco confusa. O poder político encontra-se dividido por vários senhores da guerra os quais dominam várias zonas do país. Com o transcorrer da guerra civil, os estados autônomos que surgiram na Somália após 1990, apenas a Somalilândia se auto-proclamou independente, os outros três reivindicam autonomia dentro de uma Somália unificada: Galmudug, Puntlândia, Somalilândia, Maakhir.

A guerra civil começou quando um grupo de políticos somalis, formaram um governo temporário liderado por Ali Mahdi Muhammad, que se transformou no “senhor da guerra” quando sua administração foi desafiada por outro líder tribal, Mohamed Farah Aideed, cujas milícias o derrubaram. Ali Mahdi, que falou com à Agência Efe de Nairóbi, rejeita as afirmações que foi ele quem suscitou a prolongada guerra civil na Somália.

Tem tiroteio pra todo lado e até inocentes acabam sendo envolvidos, como sempre. Alguns fazem de tudo para escapar em barcos que os levam para outros lugares, são barcos chamados de Tahrib. Passam por vários lugares antes dos destinos e durante o percurso coisas horríveis acontecem com os tripulantes. E poucos conseguem sobreviver e conseguir um visto. Sem falar na pirataria que acontece na região, mas não pirataria de venda de coisas falsas, são piratas mesmo! O estado caótico da Somália e a falta de um governo central, aliados à localização do país no Chifre da África, criaram as condições apropriadas para o crescimento da pirataria na região, no início da década de 1990.

Com o envolvimento das forças militares etíopes no conflito entre o governo interino somali e a milícia islâmica, a guerra na Somália se agravou. Essa bagunça vem desde 1991, essa guerra deixou mais de 300 mil. Além de tudo isso o cenário de conflitos, secas, inundações, pessoas passando fome, e por não ter o que comer, alguns relatam terem visto pessoas comendo carne de outras pessoas, ou seja, tem até canibalismo acontecendo no meio de tudo isso. Segundo a ONU (Organização das Nações Unidas), 640 mil crianças somalis estão subnutridas e 3,2 milhões de pessoas de uma população total de 7,5 milhões precisam de ajuda imediata para sobreviver. A ONU declarou situação de fome em mais três regiões do sul da Somália, elevando a cinco o total de áreas atingidas e já chegou em seis pouco mais de um mês depois. A guerra tem mais de 20 anos, e sabe lá quando irá ficar tudo bem.

Há muitos países sofrendo com guerras e mais guerras, inocentes morrem todos os dias, e todos lutam pela mesma coisa, paz.

Deixe seu comentário:

+ Mundo

Donald Trump é o 45º presidente dos Estados Unidos
Donald Trump é o 45º presidente dos Estados Unidos
Acidente de avião no Quirguistão deixa mortos
Acidente de avião no Quirguistão deixa mortos
Profecia de Nostradramus italiano para 2017 inclui fim do mundo
Profecia de Nostradramus italiano para 2017 inclui fim do mundo
Salário mínimo da Venezuela sobre 50%
Salário mínimo da Venezuela sobre 50%

+ Bagarai

Tags:, , , , , , , , , ,