Trujillanos e São Paulo FC empatam pela Libertadores 2016

Trujillanos e São Paulo FC empatam pela Libertadores 2016

Nesta quarta-Feira (16), Trujillanos e São Paulo FC jogaram pela 3ª rodada da Libertadores 2016.

Depois de empatar com o River Plate em 1 a 1 na rodada passada (veja como foi o jogo), o SPFC entrou em campo buscando um bom resultado.

O Estádio José Alberto Perez, na cidade de Valera-VEN, é considerado um alçapão em jogos contra equipes de maior expressão. No entanto, mesmo jogando longe de seus domínios e diante de um adversário que sabe como mandar os jogos em casa, o Tricolor poderia ter deixado a Venezuela com um resultado ainda melhor na noite desta quarta-feira (16). Diante do Trujillanos-VEN, pela terceira rodada do Grupo 1 na Libertadores da América de 2016, o São Paulo ficou no empate com os anfitriões por 1 a 1.

O placar, porém, não resume com precisão como foi o embate em território venezuelano. Do início ao fim do jogo, o time brasileiro buscou mais as jogadas ofensivas e rondou a grande área do adversário com frequência. No entanto, não conseguiu balançar as redes mais de uma vez. Paulo Henrique Ganso anotou o gol são-paulino, enquanto Rojas marcou o tento do rival. Com o resultado, a equipe brasileira se manteve na terceira colocação da chave, com dois pontos em três rodadas. Pelo torneio continental, o clube atuará novamente no dia cinco de abril, quando receberá os venezuelanos na capital paulista.

Para encarar os donos da casa, o Tricolor não pôde contar com Michel Bastos (contratura na coxa direita), e Calleri (suspenso), que sequer viajaram. Além da dupla, Renan Ribeiro (apendicite), Breno (tendinite no joelho direito), Wesley (estiramento no músculo posterior da coxa direita) e Wilder (contratura no músculo anterior da coxa direita) também não estavam à disposição de Patón. Dessa forma, a equipe foi escalada com Denis; Bruno, Lugano, Rodrigo Caio e Mena; Hudson e Thiago Mendes e Paulo Henrique Ganso; Carlinhos, Centurión e Alan Kardec.

Já os anfitriões começaram a partida com Perez; Granados, Erazo, Cuevas e Páez; Nieves, Osorio, Cova e Sosa; Rojas e Cabezas. Quando a bola rolou, mesmo longe de seus domínios, o Tricolor logo partiu para cima do adversário e passou perto de tirar o zero do placar com o versátil Thiago Mendes duas vezes. Aos quatro minutos, o meio-campista tabelou com Ganso, invadiu a área e finalizou cruzado, à direita do gol de Héctor Pérez. Pouco depois, aos 13, o camisa 23 levou perigo em uma nova finalização: desta vez da entrada da área.

Além de contar com as investidas do volante, que tentava dar mais opção ao sistema ofensivo, o São Paulo contava com a genialidade do Maestro Paulo Henrique Ganso. Dono de uma qualidade incomum, o armador ditou o ritmo do jogo e assumiu o protagonismo do embate. O camisa 10, aliás, passou perto de inaugurar o marcador aos 31 minutos: após cruzamento, o meia testou firme, mas a bola passou por cima do gol.

Arriscar pelo alto, também, era uma das táticas do time são-paulino. No entanto, firmes no jogo aéreo, os venezuelanos eram mais efetivos. E foi justamente nas bolas alçadas na grande área que o Trujillanos largou na frente. Aos 35, Granados cruzou pela direita, e Rojas subiu mais que a defesa tricolor para abrir o placar na Venezuela: 1 a 0.

Porém, sem acusar o golpe e com disposição para trazer um resultado positivo na bagagem, a equipe brasileira retomou as ações do duelo e conseguiu o empate dois minutos depois. Aos 35, Ganso dominou dentro da área, ajeitou para o pé esquerdo e mandou para o fundo das redes: 1 a 1 e muita vibração do Maestro, que contagiou o grupo em campo. Até o intervalo em busca da virada, o Tricolor saia jogando na defesa com toques curtos, mas o placar não foi alterado novamente na primeira etapa.

Na volta para o segundo tempo, com a mesma postura ofensiva, o São Paulo manteve os donos da casa acuados e criou mais oportunidades para conquistar os três pontos. Mais tempo com a posse de bola e frequentemente tentando acionar os homens de frente, os comandados de Edgardo Bauza eram mais agudos. Aos 17 minutos, o time teve a chance de garantir a virada, mas parou no travessão: após ser derrubado na grande área, a arbitragem assinalou pênalti. Ganso cobrou, mas a bola explodiu no travessão.

Aos 19, Patón teve que mexer na equipe: Bruno, que sofreu uma pancada no rosto, deu lugar ao jovem Mateus Caramelo. Quatro minutos mais tarde, aos 23, Rogério herdou a vaga do argentino Centurión. As alterações mantiveram o Tricolor ligado e ofensivo. Aos 25 minutos, Carlinhos fez boa jogada, invadiu a área e finalizou por cima do gol. No minuto seguinte, após cobrança de falta levantada na área, Rodrigo Caio desviou de cabeça o cruzamento de Ganso e a bola passou muito perto do gol! Sem deixar o ritmo cair, o São Paulo assustou novamente aos 27: Thiago Mendes recebeu e finalizou de fora da área. A bola, de novo, passou rente ao gol.

Na última tentativa de rendar mais variações ofensivas e envolver o Trujillanos em busca da vitória, o treinador argentino apostou na entrada de Kelvin, que entrou na vaga de Carlinhos. No entanto, diante de um rival fechado no campo de defesa, o São Paulo teve que apostar nos arremates de longe. O próprio Kelvin, aos 40, arriscou da intermediária e passou perto. Porém, as redes não balançaram novamente e o confronto terminou empatado na cidade de Valera: 1 a 1.

*Com informações do saopaulofc.net

Deixe seu comentário:

+ Esportes

Palmeiras ganha do Santos pelo Campeonato Paulista 2017
Palmeiras ganha do Santos pelo Campeonato Paulista 2017
Ferroviária vence Corinthians pelo Campeonato Paulista 2017
Ferroviária vence Corinthians pelo Campeonato Paulista 2017
Gauchão 2017: Internacional vence São Paulo-RS por 1 a 0
Gauchão 2017: Internacional vence São Paulo-RS por 1 a 0
Campeonato Paulista 2017: assistir São Paulo FC e Ituano, acompanhe futebol online
Campeonato Paulista 2017: assistir São Paulo FC e Ituano, acompanhe futebol online

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,